Skip to content

Fortaleza celebra Dia Municipal das Travestis e Transexuais

26/01/2010

“A travesti é uma ilha, cercada de violência por todos os lados” Com essa frase, a militante Janaína Dutra resumiu a trajetória de invisibilidade das travestis em nossa sociedade. Com o objetivo de contribuir para a construção de uma imagem positiva da população trans, a Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza em parceria com o Governo do Estado e entidades da sociedade civil promovem entre os dias 25 e 30 de janeiro atividades alusivas ao Dia Municipal das Travestis e Transexuais.

Serão realizados vídeo-debates em núcleos do ProJovem, intervenções nos pontos de trabalho e locais de concentração de travestis e transexuais – com informações sobre direitos humanos, prevenção a DST’s/Aids e sobre o Dia Municipal – e visitas às unidades básicas de saúde com o objetivo de combater o preconceito e a discriminação no atendimento.

No dia 29, data celebrada em todo o Brasil como Dia da Visibilidade Trans, será promovido o seminário “Quem decide minha identidade sou eu?”, no Parque da Liberdade/ Cidade da Criança, no Centro. O seminário tratará de temas como acesso à educação e trabalho, combate à transfobia (repulsa e violência contra travestis e transexuais) e sobre a importância da utilização do nome social das travestis e transexuais em locais como escolas e hospitais – uma das principais bandeiras do movimento trans.

Após o seminário, haverá performances de transformistas e transexuais, no sentido de valorizar a atividade desses profissionais como artistas. No dia 30, haverá apresentação do espetáculo “Cabaré da Dama”, de Silvério Pereira, vencedor do Prêmio Cultural LGBT do Ministério da Cultura. A apresentação ocorre dia 30, no Teatro José de Alencar. Travestis e transexuais tem entrada franca (Veja programação completa abaixo)

As atividades do Dia Municipal das Travestis e Transexuais são promovidas pela Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza, através da Coordenadoria de Diversidade Sexual, em parceria com o Governo do Estado e entidades da sociedade civil que desenvolvem atividades com a população de travestis e transexuais.

A Homofobia em Números. Segundo o Grupo de Resistência Asa Branca (Grab), entre 1999 e 2006, 69 gays, lésbicas, travestis e transexuais no Ceará foram assassinados no Ceará. 55  desses crimes aconteceram somente em Fortaleza.
Cerca de 21,8% de jovens de Fortaleza entre 15 e 29 anos ainda consideram a homossexualidade um desvio de conduta e uma doença, segundo a pesquisa “Retratos da Fortaleza Jovem”.

Glossário Trans

Transgênero Termo utilizado para designar pessoas que transitam pelos papéis socialmente estabelecidos como femininos e masculinos. Desta forma, pode ser empregado tanto para descrever transexuais quanto travestis, indistintamente, bem como pessoas com práticas heterossexuais, homossexuais ou bissexuais.

Transexual Indivíduo que não se reconhece no seu corpo biológico e tem a necessidade de fazer mudança genital através de tratamento e cirurgia. Uma/a transexual é aquele/a cujo sexo biológico não confere com sua identidade de gênero, isto é, o senso pessoal que o indivíduo possui de ser mulher ou homem. Desta forma, a cirurgia de redesignação sexual (popularmente conhecida como “troca de sexo”) e o processo de transição (terapia hormonal, alteração de identidade, cirurgias plásticas, etc) apresenta-se como quesitos inalienáveis da felicidade da/o transexual, harmonizando identidade, corpo e sexo.

Travestis Pessoas que apresentam sua identidade de gênero oposta ao sexo designado no nascimento, mas que não almeja se submeter à cirurgia de redesignação sexual (CRS).

Fonte: Cartilha do Seminário Cidadania Viva – Lesbianidades, Família e Sociedade

PROGRAMAÇÃO

25.01: 18h – vídeo–debate em núcleo do ProJovem, com participação de ativistas do movimento de travestis e transexuais;

21h – Intervenção nos pontos de trabalho e locais de concentração de travestis e transexuais, com informações sobre direitos humanos, prevenção a DST’s/Aids e sobre o Dia Municipal

26.01: 18h – vídeo–debate em núcleo do ProJovem, com participação de ativistas do movimento de travestis e transexuais;

27.01: 18h – vídeo–debate em núcleo do ProJovem, com participação de ativistas do movimento de travestis e transexuais;

28.01: 9h às 14h – Visitas às Unidades Básicas de Saúde (atividade da Associação de Travestis do Ceará – ATRAC);

18h – vídeo–debate em núcleo do ProJovem, com participação de ativistas do movimento de travestis e transexuais;

23h – Intervenção nos pontos de trabalho e locais de concentração de travestis e transexuais

29.01: 14h – Seminário “Quem decide minha identidade sou eu?”, que versará sobre os Direitos Humanos das travestis e transexuais (nome social das travestis nos diversos espaços institucionais, acesso à educação, trabalho, combate à transfobia);

14h às 17h – Exposição de material informativo das ONGs e instituições que trabalham com Direitos Humanos para LGBTT;

14 às 17h – Balcão de Cidadania LGBTT – retirada de documentos (Governo do Estado do Ceará);

Local: Casarão Branco – Parque da Liberdade/Cidade da Criança

19h – Atividade Cultural – Apresentação de performances (transformistas e transexuais);

Local: Anfiteatro – Parque da Liberdade/ Cidade da Criança

30.01: 19h – Teatro-debate com o espetáculo “Cabaré da Dama” de Silvério Pereira (Vencedor do Prêmio Cultural LGBT do Ministério da Cultura).

21h – Entrega da Comenda Janaína Dutra

21h30min – Festa alusiva ao Dia da Visibilidade das Travestis e Transexuais

Local: Teatro José de Alencar (Anexo Nadir Papi Sabóia)

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Direitos Humanos de Fortaleza (3131-1698), com Mônica Mourão (8814-8091), Thiago Mendes (8885-3818) e Roberta França (8802-6467).

www.fortaleza.ce.gov.br/sdh

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 27/01/2010 4:58

    29 DE JANEIRO – DIA DA VISIBILIDADE TRANS

    Comemorações por todo país marcam o dia Nacional da Visibilidade Trans

    De 29 de janeiro a 05 de fevereiro de 2010

    O Casarão Brasil – Associação LGBT comemora o inicio de 2010 com a Semana da Visibilidade Trans.

    A comemoração ao Dia Nacional da Visibilidade Trans, tem como objetivo chamar a atenção da sociedade para a importância do respeito à diversidade sexual, tendo como prioridade o Movimento Trans, que representa as travestis, as transexuais e as trangêneros.

    A semana da Visibilidade Trans foi instituída no ano de 2004 pelo Congresso Nacional, através do Ministério da Saúde, que lançou a campanha “Travesti e Respeito” comemorada sempre no dia 29 de janeiro. A idéia é de sensibilizar educadores e profissionais de saúde do Brasil e trabalhar também a auto-estima das (os) transexuais.

    Unidos pela mesma causa o Casarão Brasil – Associação GLS, Centro de Referência da Diversidade – CRD, Coordenadoria de Assuntos de Diversidade Sexual – CADS, Associação da Parada do Orgulho de São Paulo – APOGLBT, e Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem – ABAPC.

    O evento continuará até 05 de fevereiro com mais atrações que acontecerão no Casarão Brasil e no Centro de Referência da Diversidade.

    PROGRAMAÇÃO DA SEMANA DA VISIBILIDADE TRANS

    Atividades no decorrer dos dias 29/01/2010 a 05/02/2010

    29/01/2010 às 19h. – Abertura do evento com a Exposição de Artes Multimídias Sobre Travestis e Transexuais no Brasil.

    Show Performático com a Marcela Volpe homenageando o ícone Dalida.(Casarão Brasil)

    01/02/2010 às 19h. – Exibição dos filmes “o T da questão” (CRD);

    02/02/2010 às 19h. Terças Trans Especial – Os caminhos da Cidadania de Travestis e Transexuais de SP – Resolução 208/2009 CREMESP / Decreto n.º 51.180 (CRD)

    03/02/2010 às 19h. – Roda de conversa. Tema: Homens Trans Exibição Filme Surpresa (Casarão Brasil);

    04/02/2010 às 19h. – Peça Teatral “Um Dia, Um Cisne” (Casarão Brasil);

    05/02/2010 às 19h. – Encerramento com a exibição do filme “Meu amigo Cláudia” (CRD)

    Studio Butterfly – Video

    O vídeo Studio Butterfly é o resultado do projeto de pesquisa: As dobraduras da matéria. Uma pesquisa poética do metamorfismo no corpo da travesti que foi contemplado pela Bolsa Vitae de Artes em 2005.

    O Studio Butterfly funcionou durante aproximadamente um ano e meio, em uma pequena sala de um edifício comercial no centro de Salvador, ele foi pensado como um ponto de encontro para as travestis. O local foi instalado em uma área onde elas viviam e trabalhavam.

    No Studio, as travestis levam suas fotos antigas e recentes, junto a familiares, amigos e amores, sentadas na “Poltrona dos Afetos, contam algumas historias de vida, registradas em vídeo.

    ““Se os movimentos que compõem essas existências são breves, descobri com as travestis a beleza maior da fabulação, que imortaliza a vida” – Studio Butterfly

    Virginia Sousa de Medeiros

    Professora e mestre do Curso de Pós-Graduação em Artes Visuais: Cultura e Criação na faculdade SENAC. Virginia foi premiada pelo Programa Rumos Itaú Cultural Artes Visuais 2005-2006, Bolsas Vitae de Artes 2003 e o Prêmio Copene de Cultura e Arte 2001. Exposições coletivas 2001 Instalações, MAM-BA, Salvador, Brasil. Apropriações / Coleções, Santander Cultural, Porto Alegre, Brasil. Paradoxos Brasil, Itaú Cultural, São Paulo, Entre o Público e o Privado: Transições na Arte Contemporânea, Dragão do Mar, Fortaleza, Brasil. 27ª Bienal Internacional de São Paulo Como Viver Junto, Pavilhão da Bienal, São Paulo, São Paulo, Brasil. Sonhos Explícitos, 5ª Semana de Artes Visuais de Recife – SPA, Recife, Pernambuco, Brasil. É claro que você sabe do que eu estou falando? Galeria Vermelho, São Paulo, Brasil. Residências Artísticas La Chambre Blanche, Québec, Canadá em 2007 e Women for Peace, Díli, Timor-Leste em 2009.

    ODIR GRECCO

    Atuou como diretor de arte em agências no Brasil e América Latina e ampliou sua experiência como diretor de comerciais por mais de 10 anos.

    Em 1990 passou a se dedicar a pintura e projetos gráficos.

    No ano de 2004, realizou sua primeira exposição individual, participando depois de mostras coletivas e outras exposições.

    Em 2007, ao participar do VII Circuito Internacional da Arte Brasileira, teve seus quadros expostos na Áustria, Pequim e Bangkok.

    Hoje, dedica-se exclusivamente a pintura de retratos em óleo sobre tela, usando o realismo como uma técnica.

    DUAS VERDADES – Óleo sobre Tela

    Em um universo extremamente particular o artista achou o tema da atual exposição.

    O universo ambíguo dos travestis.

    Sob o impacto e a reflexão das obras de Goya, em especial as telas “La Maja Desnuda” e “La Maja Vestida” ele quis retratar a realidade impiedosa, habitada por pessoas de físico fora do comum, mas ainda assim humanas.

    Seria este retrato um mito da sexualidade contemporânea, que toma forma através de implantes e máscaras cosméticas? Ou seria apenas um ser humano que morou durante certo período nos meandros da cabeça do artista?

    Ficam, então, as perguntas:

    Em que período anterior da arte já foi pintado um travesti?

    Segundo os cânones da anatomia e da pintura clássica, é belo ou feio um travesti?

    “Muito bem, se é um quadro ou objeto de estudo não importa. Os retratos estão feitos. Pintados em óleo sobre tela e com todos os atributos á mostra”, conclui ODIR GRECCO.

    Visibilidade + Respeito = CIDADANIA – Fotografia

    Barry Michael Wolfe – Fotógrafo

    Barry Michael Wolfe começou a fotografar as travestis em 2005. Através de suas fotos-retrato assinados “by Michael”, Wolfe explora as raízes da discriminação enfrentadas pelas travestis e suas conseqüências, tais como exclusão social, tráfico humano e escravidão, exploração sexual e pedofilia, violência, praticas de medicina clandestina, abuso de drogas e DST/AIDS.

    Suas primeiras exposições “Retratos de uma Cidade Escondida” e “Retratos de um Universo Escondido” em 2007 e 2008 no condomínio Conjunto Nacional teve a parceria do Instituto Cultural Barong e o apoio da Agência de Notícias da AIDS, Programa Municipal de DST/AIDS de São Paulo e Secretaria Especial para Participação e Parceria de Assuntos de Diversidade. A Mostra de 2007 com o apoio do Programa Estadual de AIDS, Prudence e Labtec. A Mostra de 2008 contou com o apoio do Programa Nacional de AIDS e Gel Semina.

    A exposição “Retratos da Luta Contra AIDS – Elas Fazem a História” contou com o apoio do Programa Municipal de DST/AIDS para comemorar a re-inauguração do SAE Campos Elíseos em 2008.

    A exposição “Pesquisas do Olhar Homocultural” no Museu de Arte Contemporânea – MAC USP em Setembro de 2008 contou com apoio da Associação Brasileira de Estudos de Homocultura – ABEH.

    Nascido na Escócia e radicado no Brasil desde 1986, Wolfe é formado em direito internacional e criminologia nas faculdades de Cambridge, Yale e Edimburgo. Seu trabalho profissional como advogado sempre foi proteger os direitos e fazer a justiça de pessoas sem proteção. Suas fotos, distribuídas gratuitamente às travestis que muitas vezes enviam para as famílias, sendo estes os únicos registros dignos que elas possuem delas próprias. O que começou com um projeto fotográfico de conscientização através da arte, evoluiu em quatro anos para SOS Dignidade, movimento multidisciplinar de resgate dos direitos humanos.

    Em Agosto de 2009, SOS Dignidade foi homenageado, premiado pelo trabalho de inclusão e valorização da Diversidade, na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo, pelo Sindicato de Radialistas e a Comissão de Direitos Humanos do Estado de São Paulo.

    “E no contato com as diferenças que nos tornamos pessoas melhores.”, conclui Claudia Wonder

    Realização:

    Casarão Brasil

    Centro de Referencia da Diversidade

    Associação da Parada do Orgulho GLBT de São Paulo

    Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual

    Associação Brasileira dos Artistas Plásticos de Colagem

    Serviço:

    Evento / Data de abertura: 29 DE JANEIRO 2010 – DIA NACIONAL DA VISIBILIDADE TRANS.

    Exposição: “Artes Multimídias Sobre Travestis e Transexuais no Brasil”

    Tema: Travestis e Transexuais do Brasil.

    Quadros em Óleo sobre Tela de Odir Grecco

    Exposição de fotos de Barry Michael Wolf

    Vídeo Depoimento de Virgínia Souza de Medeiros

    Encerramento das exposições: dia 26 de fevereiro de 2010.

    Curadoria: Claudia Wonder – Orientadora Sócia Cultural do Casarão Brasil

    Presidente do Casarão Brasil: Douglas Drumond.

    Locais:

    Casarão Brasil

    Rua Frei Caneca, 1057

    Data: 29 de janeiro – sexta-feira

    Horário: a partir das 19 horas todos os dias do evento.

    Tel. 11 3171.3739

    contato@casaraobrasil.com.br

    http://www.casaraobrasil.org.br

    Centro de Referência da Diversidade – CRD

    Rua Major Sertório 292 / 294 – esquina com Rego Freitas – próximo metro Republica

    Tel:11 3129-7764

    Mais informações:

    Assessoria de imprensa do Casarão Brasil

    Daniel Almeida

    Almeida Assessoria de Comunicação

    11 3973.2050

    11 7613.5447

    almeida.assessoria@ajato.com.br

  2. 27/01/2010 5:08

    bom dia!
    Por gentileza, poderiam me enviar e-mails direto para encaminhar materias futuros.
    grato
    Daniel Almeida – almeida.assessoria@ajato.com.br

  3. 18/03/2010 18:29

    travesti ankara travestiler i istanbul travestileri

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: