Skip to content

Governo de SP promoveu palestras para empresas tornarem-se mais tolerantes

06/09/2011

O Governo do Estado de São Paulo promoveu na última segunda-feira, 5, uma tarde de palestras sobre diversidade sexual para empresas interessadas em tornarem seus ambientes de trabalho mais tolerantes. O evento promovido pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho reuniu representantes de cerca de 30 empresas e secretarias públicas que tiveram acesso a informações básicas que fazem toda a diferença no cotidiano de trabalho.

Em clima de uma literal roda de bate papo, a palestra “Apresentação de Conceitos LGBT” abriu o evento ministrada pelo titular da Coordenadoria de Assuntos da Diversidade Sexual (Cads) da Prefeitura de São Paulo, Franco Reinaudo, e o assessor especial de Cultura para Gêneros e Etnias, Cássio Rodrigo. A explanação percorreu pontos básicos e vitais para uma relação humana mais tolerante como definições do que é papel de gênero, identidade de gênero e orientação sexual.

“Não posso afirmar que um hermafrodita é homossexual”, exemplificou Franco. São termos conhecidos e batidos da comunidade LGBT, mas ainda um mistério para muitos dos heterossexuais que ali estavam, interessados em saber como lidar com a diversidade sexual – questionando sem medo a dupla de palestrantes. Após um coffee-break regado a conversas e impressões sobre a primeira palestra e troca de experiências, o evento continuou com a apresentação de casos de sucesso da tolerância no ambiente do trabalho.

A palestra “Cases” foi ministrada pela representante da IBM, Adriana Ferreira, e pela titular da Coordenação de Políticas para a Diversidade Sexual do Estado de São Paulo, Heloísa Gama Alves, e provou que é sempre muito proveitoso disseminar o respeito às diferenças no ambiente de trabalho.

“Se o meu concorrente está a minha frente nesse ponto em algum momento eu vou sair perdendo”, ressaltou Adriana, completando ainda que “não é só parecer bem na fita. A gente precisa ter uma mente aberta para quando for atender meu cliente saber que ele pode ser gay ou ter um homossexual na família. A diversidade está no mercado de trabalho”. Ela lembrou ainda que a orientação sexual é respeitada dentro da IBM desde 1984.

Já Heloísa garantiu que “o Estado reconhece que é sua responsabilidade” a garantia da cidadania e relembrou de ações pró-diversidade no âmbito estadual – como o decreto que garante o uso do nome social de transgêneros nos órgãos públicos e a promulgação da Lei Estadual 10948, que pune administrativamente a discriminação por orientação sexual. A Secretaria continua trabalhando a diversidade no próximo dia 8, quando a questão afro entra em pauta.

Participaram empresas interessadas em serem certificadas pelo Selo Paulista da Diversidade e as que conferem essa certificação. Nomes como Grupo Pão de Açúcar, Bradesco, FIESP, Metrô de São Paulo, Vivo e Companhia Energética de São Paulo saíram do auditório da Secretaria, no centro paulistano, pelo menos um pouco mais sensibilizados com a necessidade de respeito e tolerância. “Esperamos que as lições tiradas daqui se espalhem e dêem bons frutos”, concluiu Ari Friedenbach, coordenador do Selo Paulista da Diversidade.

 

Fonte: Mix Brasil

Anúncios
No comments yet

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: